Próteses de silicone

Tecnologia confere naturalidade e segurança às mamas

mama-protese-de-silicone

A mamaplastia é indicada para aumentar o volume das mamas, cuja técnica utiliza as próteses mamárias, feitas de silicone, em forma de gel coesivo, de alta densidade, que não vazam e não oferecem risco de rejeição. Além de mais seguras, as próteses atuais proporcionam uma estética melhor, pois deixam as mamas com uma consistência natural e jovial. A mama que recebe uma prótese de silicone não perde a sensibilidade e, de um modo geral, a função da amamentação também é preservada. Apesar de rara, a contratura capsular, que consiste no endurecimento do silicone e, consequentemente, da mama, pode acontecer. Nesse caso, as mamas ficam doloridas e até assimétricas. O problema, no entanto, atinge apenas 2%, aproximadamente, das pacientes que se submetem ao procedimento. A cirurgia é realizada por meio de um pequeno corte na axila ou na própria mama (aréola ou sulco mamário). É necessário o uso de faixa na parte superior da mama. A anestesia é local ou peridural, associada à sedação.

Cuidados

Por se tratar de uma cirurgia pouco traumática, o pós-operatório é curto e simples. A paciente tem alta em, no máximo, 24 horas. Depois do terceiro dia da cirurgia, iniciam-se as massagens pós-operatórias, que são feitas pela própria paciente, três vezes ao dia, por cinco minutos de cada lado, durante seis meses. Com uma semana é permitido dirigir automóveis e iniciar os exercícios para o abdome e membros inferiores. Após 21 dias, a paciente é liberada para qualquer atividade. As mamas tendem a ficar inchadas nos primeiros 20 dias, sendo normal uma inchar mais do que a outra. A fita adesiva cirúrgica deve permanecer nos locais dos pontos por aproximadamente três semanas, como medida preventiva para uma boa cicatrização. É indispensável o uso de sutiã especial durante 21 dias.