Mamaplastia

Cirurgia confere beleza e simetria às mamas

mama-mamaplastia 

A mamaplastia redutora consiste na diminuição do volume da mama, com a retirada do excesso de glândula e pele acumuladas na região mamária. A cirurgia também é indicada para mulheres que querem levantar as mamas e corrigir a assimetria entre elas. Os cortes são feitos em torno da aréola e abaixo desta, formando uma linha em “L” ou em “T.

Pós-operatório

A paciente pode ter dor leve, inchaço e manchas arroxeadas nas mamas, sinais que desaparecem entre 3 e 4 semanas após a cirurgia. Em todas as cirurgias de mama é coletado material para exame de biópsia. A cirurgia é a oportunidade para uma observação clínica minuciosa da mama. A medida é preventiva contra doenças, inclusive o câncer, e foi incorporada à rotina da cirurgia plástica.

Cuidados

Pacientes submetidas à mamaplastia devem manter gestos calmos e delicados, principalmente com os braços; evitar movimentos bruscos e não forçar a musculatura do tronco, para que as mamas possam se recuperar bem e rapidamente. Quando os movimentos são vigiados, o risco de algum esbarrão na região operada pode ser evitado. É permitido levantar o cotovelo até a altura do ombro e movimentar o antebraço, sem a necessidade de manter o tronco curvado. Preservando os cuidados essenciais, a paciente pode abaixar, lavar o cabelo e tomar banho sozinho. Nos primeiros 40 dias, é indispensável o uso de sutiã especial, para proteger as mamas. Para evitar ferimento no local da cirurgia, é aconselhável não usar sutiã com aro de metal. Dormir, só de barriga para cima nos primeiros 30 dias; depois, de lado. Somente após 90 dias a paciente estará totalmente liberada, inclusive para dormir de bruço. Os braços podem ficar apoiados em travesseiros, colocados nas laterais da cama. Assim como nas demais cirurgias, o primeiro curativo é feito entre 2 e 4 dias, e os pontos são retirados com uma semana a dez dias. Durante cerca de 30 dias, as mamas ficam protegidas com fita adesiva cirúrgica, renovada a cada curativo.

Atividade física

As atividades são retomadas gradualmente. Caminhadas leves são permitidas com 15 dias, mas o ritmo só pode ser intensificado depois de 30 dias. Natação, musculação e outros exercícios considerados pesados, nesse caso, são liberados depois de três meses. Dirigir automóvel, só depois de 15 dias, lembrando que o cinto de segurança não pode pressionar as mamas.